Terapia de Biorressonância BICOM®

Terapia de Biorressonância BICOM®

A matéria nada mais é do que uma forma expressa de padrões energéticos. Assim, seres humanos e animais são mais do que apenas a soma das suas partes, porque todo o ser vivo tem o seu próprio campo individual de energia e oscilação. Células e moléculas saudáveis do corpo vibram e ‘dançam’ em ritmo com este campo e até bactérias e vírus têm os seus próprios padrões de oscilação específicos. Até Albert Einstein percebeu isto quando observou que “tudo na vida é vibração”.

A Terapia de Biorressonância BICOM®, nos últimos 30 anos, tem tido um papel extremamente importante nesta abordagem integrativa em ajudar as pessoas a superarem essas condições. Sendo uma terapia não invasiva, é adequada para todas as faixas etárias sendo até cada vez mais usado na área da medicina veterinária. Todas as áreas da medicina visam alterar a função do corpo induzindo uma resposta biológica. Na medicina convencional visa tratar estas doenças isoladamente, utilizando o modelo químico-mecânico recorrendo a medicamentos e cirurgia. No modelo biofísico, como a Terapia de Biorressonância BICOM®, utiliza-se um modelo energético-informacional para alcançar o mesmo resultado.

Os organismos vivos são, portanto, caracterizados não apenas por processos químicos, mas também por oscilações magnéticas. Onde flui eletricidade também é gerada energia do campo magnético. Quando uma pessoa morre, não é apenas porque a química falhou, mas porque a eletricidade já não flui dentro do seu sistema. Sem correntes elétricas e as suas interações com esta energia do campo magnético, o fornecimento de oxigénio e combustível às células deixa de ser possível. Se este bioeletromagnetismo estiver desequilibrado, por exemplo, devido à deficiência de nutrientes, substâncias tóxicas, exposição à radiação ou stress, pode levar a vários transtornos.

Especialista

JORGE COSTA – OSTEOPATA

Uma frase aqui.

Informação Adicional

Uma frase aqui.

Auto-regulação através da comunicação.

Pesquisas no campo da biofísica mostraram que as células comunicam-se através de flashes de luz. As informações são trocadas por frequências, em que cada frequência tem o seu próprio padrão de frequência individualizado. Desde que as células se possam comunicar livremente, a auto-regulação fica intacta. Se os padrões de frequência são perturbados, por exemplo, por stress constante ou exposição permanente a venenos, o organismo pode ficar doente.

A Terapia de biorressonância BICOM® faz uso desta inter-relação. O método utiliza as frequências individualizadas do próprio paciente e aborda diretamente a causa dos sintomas. A biorressonância é um diagnóstico biofísico e um método do campo da medicina integrativa. É utilizado há mais de 30 anos na medicina humana e veterinária.

Em que situação se aplica a Terapia de biorressonância BICOM?

• Neurodermatites
• Alergias alimentares
• Psoríase
• Enxaquecas
• Alergias de contacto
• Dor crónica
• Alergias respiratórias
• Síndrome do intestino irritável
• Asma
• Apoio tratamento oncológico
• Bronquite crónica
• Inflamação osteo articular
• Sinusite Polinoses

Interações entre humanos e o ambiente

As formas mais populares de oscilações eletromecânicas são a luz, o calor e a energia sonora. As oscilações eletromagnéticas diferem em termos de frequência e amplitude. Por exemplo, redes WLAN sem fios transferem permanentemente oscilações eletromagnéticas de alta frequência até 300 metros e através de paredes. A frequência e o comprimento das ondas de uma oscilação é o que influencia se as moléculas são encorajadas ou não a vibrar. Estas oscilações não são um artifício da natureza, mas sim uma característica crucial da vida. A relação entre estas interações e a manutenção da saúde torna-se, portanto, clara.

O início da terapia de biorressonância

O pediatra alemão Dr. Franz Morell desenvolveu a biorressonância pela primeira vez na década de 1970. No entanto, foram experiências anteriores no início da década de 1920 que ajudaram a formar a base da pesquisa em terapia de biorressonância (BRT).

Boas vibrações para o organismo

Na terapia de biorressonância, a doença também é interpretada como um sistema de oscilações. Deste ponto de vista biofísico, se uma situação patológica ocorre num organismo, ela também pode ser ‘corrigida’ por meio de oscilações. Essencialmente, a biorressonância altera informações no corpo.

Para se proteger contra substâncias que o possam prejudicar, o corpo mantém uma base de dados de substâncias que reconhece como potencialmente prejudiciais.

Os Cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador. Ao navegar no website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de privacidade.

PESQUISAR